Fundação Pró-Memória de São Carlos

O Tombamento

Em setembro de 2016, após um extenso trabalho, o relatório técnico da Estação Ferroviária, compreendendo levantamento histórico e descrição arquitetônica ilustrados com fotos e desenhos, foi finalizado e encaminhado à apreciação do vice-presidente do COMDEPHAASC, na ocasião da 50ª. Reunião Ordinária do Conselho.

Em dezembro de 2016, em sua 51ª. Reunião Ordinária, os conselheiros do COMDEPHAASC apreciaram e deferiram o parecer favorável pelo tombamento do bem, realizado pelo vice-presidente do conselho, após a apreciação do relatório técnico produzido pela Fundação Pró-Memória. Assim, em dezembro de 2016, por meio da Resolução nº 02 de dezembro de 2016, o conjunto arquitetônico e a área onde está instalada a Estação Ferroviária de São Carlos foi tombada, em nível municipal, em caráter definitivo.
Há uma constante preocupação entre aqueles que pensam e debatem as ações de preservação com a redução do complexo ferroviário às estações e às nostálgicas chegadas e partidas que presenciou. O saudosismo provocado pelo desmantelamento do sistema ferroviário podem estimular visões reducionistas do patrimônio, das diferentes dimensões e impactos que a ferrovia promoveu e ainda provoca nas suas localidades.
A estação ferroviária de São Carlos, por sua história, foi beneficiada por situações que auxiliaram no desvio das armadilhas do saudosismo. Por um lado, por ainda ter seus trilhos ativos no transporte de cargas, a estação não perdeu a dimensão de que faz parte de um complexo ferroviário, que envolve atividades diversas, para além da beleza arquitetônica de seu prédio principal. Por outro, sendo a Pró-Memória responsável pelo edifício desde 1998, todas as ações de preservação, conservação e divulgação foram pautados pelos debates patrimoniais e mantém viva a memória do monumento enquanto receptáculo histórico-cultural do Município. A nostalgia que move muitos dos visitantes, locais e externos, até a estação pode ser usada como uma oportunidade de mostrar outras partes da história da ferrovia, inclusive como uma porta para um trabalho sistemático de educação patrimonial promovido pela instituição.
Diante desse quadro, o tombamento da estação ferroviária de São Carlos consolidou um trabalho de preservação, conservação e divulgação ativo há quase duas décadas e permitindo sua continuidade e ampliação, garantindo o acesso, conhecimento e usufruto do patrimônio são-carlense para além desta geração.
A estação ferroviária de São Carlos continua impactando a história e as memórias locais, agora trilhando caminhos diferentes, mas ainda significantes para a população local.

 

Topo